O Abiraterona em combinação com prednisona ou prednisolona, é indicado para O tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático câncer de próstata avançado.
Product ID: 17212005
Product SKU: 17212005
New In stock />
ABIRATERONA 250MG (C/120 CP)

ABIRATERONA 250MG (C/120 CP)

Estoque: 10 Referência: 12189

Carregando...
Simulador de Frete
- Calcular frete
Medicamento disponível na Unidade do Espírito Santo

Indicações para o Abiraterona 250 Mg

O medicamento Acetato de Abiraterona (substância ativa), em combinação com prednisona ou prednisolona, é indicado para:

  • O tratamento de pacientes com câncer de próstata metastático resistente à castração que são assintomáticos ou levemente sintomáticos, após falha à terapia de privação androgênica;
  • O tratamento de pacientes com câncer de próstata avançado metastático resistente à castração e que receberam quimioterapia prévia com docetaxel.

Quais as contraindicações do Abiraterona?

Este medicamento é contraindicado em mulheres grávidas ou que potencialmente possam estar grávidas.

 

Como usar o Abiraterona?

A dose recomendada de Acetato de Abiraterona (substância ativa) é 1000 mg (quatro comprimidos de 250 mg) em uma única tomada diária, que não deve ser realizada durante a refeição.

Acetato de Abiraterona (substância ativa) deve ser tomado pelo menos 2 horas depois de uma refeição e nenhum alimento deve ser ingerido durante pelo menos 1 hora após a tomada do medicamento.

Os comprimidos devem ser deglutidos inteiros, com água. A dose máxima diária de 1000 mg (quatro comprimidos de 250 mg) não deve ser excedida.

Acetato de Abiraterona (substância ativa) é usado com dose baixa de prednisona ou prednisolona. A dose recomendada de prednisona ou prednisolona é 5 mg duas vezes ao dia.

Os níveis de transaminases séricas e bilirrubina devem ser avaliados antes de iniciar o tratamento com Acetato de Abiraterona (substância ativa), a cada duas semanas durante os 3 primeiros meses de tratamento e após este período, mensalmente.

A pressão arterial, o potássio sérico e a retenção hídrica devem ser monitoradas mensalmente.

Recomenda-se que os pacientes sejam mantidos em tratamento até que haja a progressão dos níveis de PSA (Antígeno Prostático Específico) associada à progressão radiográfica e sintomática ou clínica.

Ajustes da dose para pacientes com insuficiência hepática

Não é necessário ajustar a dose para pacientes com insuficiência hepática leve pré-existente. Acetato de Abiraterona (substância ativa) não deve ser usado em pacientes com insuficiência hepática moderada ou grave pré-existente.

 

Manejo da dose para pacientes com aumento das transaminases durante o tratamento

Para pacientes que desenvolvem hepatotoxicidade durante o tratamento com Acetato de Abiraterona (substância ativa) [aumentos da alanina amino transferase (ALT) ou aspartato amino transferase (AST) 5 vezes acima do limite superior da normalidade ou aumento da bilirrubina 3 vezes acima do limite superior da normalidade] o tratamento deve ser suspenso imediatamente até a normalização dos testes de função hepática.

O tratamento pode ser reiniciado com redução da dose para 500 mg (2 comprimidos) uma vez ao dia, após os testes de função hepática retornarem aos níveis basais.

Para os pacientes nos quais o tratamento está sendo reintroduzido, as transaminases séricas e a bilirrubina devem ser monitoradas no mínimo a cada duas semanas durante 3 meses e depois disso mensalmente.

 Se ocorrer hepatotoxicidade com a dose de 500 mg/dia, descontinuar o tratamento com Acetato de Abiraterona (substância ativa). As doses reduzidas não devem ser tomadas com alimentos.

Se os pacientes desenvolverem hepatotoxicidade grave (nível de ALT ou AST equivalente a 20 vezes o limite superior da normalidade) a qualquer momento durante o tratamento, Acetato de Abiraterona (substância ativa) deve ser descontinuado e eles não devem ser tratados novamente com o medicamento.

 

Ajustes da dose para pacientes com insuficiência renal

Não é necessário ajustar a dose para pacientes com insuficiência renal.

 

Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado.

 

Quais as reações adversas e os efeitos colaterais do Abiraterona?

As reações adversas são apresentadas nesta seção. Reações adversas são eventos adversos que foram considerados razoavelmente associados ao uso de acetato de abiraterona, com base na avaliação abrangente das informações de eventos adversos disponíveis.

Em casos individuais, uma relação causal com o acetato de abiraterona não pode ser estabelecida com confiança.

Portanto, pelo fato de que os estudos clínicos são conduzidos em condições amplamente variadas, as taxas de reações adversas observadas nos estudos clínicos de um medicamento não podem ser diretamente comparadas com as taxas nos estudos clínicos de outros medicamentos e podem não refletir as taxas observadas na prática clínica.

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

Características


    Confira também